quarta-feira, 12 de julho de 2017

Exorcismo


No outro dia revi o filme "O Exorcista". Bom filme. O curioso é que este filme, que já foi considerado o mais assustador jamais feito, hoje é motivo de chacota para muitos adolescentes.



Isto porque estes jovens cresceram vendo filmes com muito mais sangue e vísceras e decapitações, além de ter ocorrido uma mudança de costumes. No início dos anos 70, uma menina de 12 anos fazendo nojeiras e berrando "fuck me" era chocante, hoje é provavelmente apenas parte do dia a dia.


Mas o horror do filme não está nos xingamentos ou nas de cenas de horror gráfico, mas sim no drama psicológico e no fato de apresentar a possessão demoníaca como algo dentro da esfera do possível. 

Existiria mesmo a possessão demoníaca? Hoje em dia dizemos que a ciência explica, e fala-se em "esquizofrenia" e outras "doenças mentais". O curioso é que a ciência ainda não explicou direito o que é a esquizofrenia nem como surge, e há mesmo debates sobre como diagnosticar se uma pessoa tem tal doença ou não. Eu nem sei se chamaria de doença; tive contato próximo com um par de pessoas esquizofrênicas, e alteravam momentos de lucidez com momentos de delírios obsessivos. Talvez apenas tivessem uma sensibilidade especial para eventos fora da psicologia normal?

Mesmo as pessoas que são "normais" poderiam ser, em muitos aspectos, consideradas "mentalmente perturbadas".  Quantas vezes não fizemos coisas sem entender por quê, tomamos decisões estúpidas sem motivo, tivemos momentos de raiva ou de maldade que não tinham explicação?

O fato é que nem sempre controlamos nossas ações ou nossos sentimentos. Para os antigos, a explicação era simples: anjos e demônios. Já nós falamos em hormônios e na química cerebral. Mas ainda estamos longe de entender.

Eu não sei se os demônios existem, mas às vezes me surpreendo com a quantidade de símbolos demoníacos propagados pela mídia, bem como notícias que, se não são evidência de possessão demoníaca, ao menos são de grave doença mental.

A seguinte notícia vem do Canadá, que está competindo com a Suécia pelo título de país mais suicida e progressista do planeta. O governo decidiu que um bebê "não terá gênero", devendo "decidir quando crescer". A "mãe", que agora trocou de sexo e virou "pai", ou mais exatamente uma "pessoa sem gênero", ou, mais exatamente, uma horrenda mulher de bigode, afirmou que:

"Eu estou criando Searyl de modo que até que elx tenha seu senso de si e capacidade de vocabulário para me dizer quem é, eu x reconheço como bebê e tento dar a elx todo o amor e apoio para ser a pessoa mais inteira que puder fora das restrições que vêm com o rótulo menino ou o rótulo menina"

Sim: como se não bastasse essa crueldade com a criança, a porca ainda deu a ela o nome de "Searyl". Quando crescer, se tornará provavelmente um "searyl" killer.



Que grande parte da população aceite e ainda aplauda esses descalabros e este abuso infantil em nome do "progresso" não é apenas preocupante, como sintoma de que não apenas os indivíduos podem padecer de doenças mentais, como sociedades inteiras.

Doença mental ou possessão demoníaca, não importa. Precisamos de um exorcismo em escala global.

Sai Demônio!

O poder de Cristo lhe ordena!

O poder de Cristo lhe ordena!



FONTE: Mr X




Nenhum comentário:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...